do Gr. photós + páthos

The National – afraid of everyone

Posted in vídeo by S. Paulo on 29/05/2010

Ao vivo no “Late Show with David Letterman” (13 de Maio de 2010)

Anúncios

Let’s kidnap each other

Posted in vídeo by S. Paulo on 29/12/2009


Scout Niblett feat Bonnie “Prince” Billy – Kiss

(quando tiver uma filha vai-se chamar Drama)

Posted in vídeo by S. Paulo on 25/12/2009


The Tiny – Last Weekend

I want to give you my milk…

Posted in vídeo by S. Paulo on 01/05/2009

Uma nova versão (alargada) da música “Milk” do álbum Noah’s Ark

vídeo promocional

Posted in revista, vídeo by S. Paulo on 29/08/2008

vídeo concebido por Cristina Dias e João Cordeiro

Dirty Projectors

Posted in vídeo by S. Paulo on 25/06/2008

confesso que neste registo mais “partido” (viola e vozes) e acústico gosto dos Dirty Projectors! As duas primeiras músicas são altamente viciantes!

there is a light that never goes out

Posted in vídeo by S. Paulo on 20/06/2008

Oh Manchester, nothing to answer for. You made a happy man very old. Whatever happens…please don’t forget me.

o Rei no seu reinado final

Posted in filosofia, vídeo by S. Paulo on 25/05/2008

ao vivo no “International Hotel” em Las Vegas, 1970

 

Em criança algo me fascinava neste vídeo, ainda agora gosto de o ver e rever. Havia algo neste vídeo que se destacava e se diferenciava dos outros vídeos que davam na altura. É preciso lembrar que este vídeo é realizado durante 1970, e eu devo tê-lo visto pela primeira vez em 1985/6 (vou arriscar nesta data).

Basicamente eram os pormenores técnicos que me seduzia o olhar, os planos no meio da multidão para me fazer sentir parte da assistência, como um ter estado lá. Certos enquadramentos muito “fílmicos” e não tanto de “teledisco”. Breves planos a captar os sentimentos e manifestações das pessoas. O cuidado com a iluminação, etc. Hoje sei que este vídeo faz parte dum documentário de Denis Sanders com o nome de That’s the way it is.

Mesmo dizendo que ele nos seus espectáculos em Las Vegas se tinha tornado um Liberace, continuava a ser o rei. O promíscuo nos seus movimentos sexuados (a sua alcunha de “Elvis the pelvis” tinha o seu significado) dando ideias às jovens meninas que o poderiam ver ao vivo (histéricas) ou em aparições em programas de televisão. Em Las Vegas já não havia histeria alguma, as meninas deixaram de ser meninas, os sonhos deixaram de ser sonhos, e as ideias que Elvis propagava nos seus movimentos já não tinham alvo, a sua perícia física para efectuar tais movimentos era vista agora como acto de circo ou como parte de um movimento cultural histórico passado, sem qualquer efeito -o promíscuo- nas pessoas.

É sabido que ser artista residente em qualquer casino ou hotel de Las Vegas é uma sentença de morte na carreira (exemplos mais recentes são os de Cher, Prince, Celine Dion, etc.). Actuar todos os dias no mesmo casino/hotel é saber que a sua morte está lá, a cantar com ele no palco, e mesmo assim continua-se a cantar.

Eu vejo isto como uma pequena tragédia grega (se é que posso fazer esta definição diminutiva).

 

nota: antes deste documentário já Elvis em 1969 tinha estado com uma série de espectáculos no mesmo local, no “International Hotel”.

Lula Pena

Posted in vídeo by S. Paulo on 09/04/2008

Adolfo L. C.

Posted in diálogos, filosofia, vídeo by S. Paulo on 01/02/2008

Francamente… nem sei o que vos diga.

Se fosse uma espécie de Papa, que não sou, diria que estais com uma auréola muito estranha. Milagrosa. Porque apesar da chuva e da lama conseguis levantar poeira. Poeira!

Isto mesmo para um não-crente como eu, sobretudo para um não-crente como eu, é milagre!

Mas esperemos que não seja um milagre canonizado. Porque senão teríamos que ter a cada 14 de Agosto uma espécie de Fátima, com peregrinos e garrafões e Tonys Carreiras e quejandos. E não é isso que nós queremos, pois não?!

Então, não façam mais milagres. Não façam mais milagres! Não levantem mais poeira! Levantem lama! LAMA! Pois foi com a lama que se criou o mundo!

Adolfo Luxúria Canibal no concerto de Mão Morta ao vivo no Festival Heineken Paredes de Coura 2007