do Gr. photós + páthos

Horas de trabalho, família e sono (p. 12)

Posted in Le Monde diplomatique by Paulo S. on 30/07/2017

[…] quem discute o horário de trabalho, os vários actores que o fazem no palco político, seja de que lado for, não estão eles próprios sujeitos a um trabalho exaustivo, o que reforça a ideia de que aqueles que defendem mais horas de trabalho não sentem no corpo as suas consequências. De igual modo, os actores que intervêm na discussão dedicam-se a um tipo de trabalho destinado a uma elite de ideias, embora desligado do valor do salário, que trabalha com conteúdos que escolheu e lhe dão prazer, enquanto a maioria dos trabalhadores não escolheu, foi escolhido, e maneja física ou mentalmente matérias rotineiras e desgastantes.

Isabel do Carmo em Le Monde diplomatique – edição portuguesa (nº 116 | II série | Junho de 2016)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: