do Gr. photós + páthos

Posted in filosofia by Paulo S. on 15/05/2016

Pois é. O teatro não tem — não pode ter — história (embora lha façam os que precisam que ela exista para receberem ordenados).

Porque não tem “corpus”.

Estruturado inteiramente sobre o “vivido”, deixa lastro, mas aquilo que foi transforma-se nas imateriais almas penadas que rondam as salas de espectáculo e que os velhos actores transmitem aos mais novos nas intermináveis e sempre iguais conversas de camarim.

MELO, Jorge Silva, Deixar a Vida, Lisboa, Edições Cotovia, 2002, p. 33.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: