do Gr. photós + páthos

“Nota”

Posted in filosofia by Paulo S. on 14/09/2014

A unidade de um pensar tem de procurar-se na unidade de um viver, e não apenas na sistematicidade — não raro, abstractamente considerada — dos produtos do pensamento.

Sem pretender deduzir mecanicamente o pensar do ser, não podemos, todavia, esquecer que — contrariamente a algumas interpretações do cogito cartesiano — é sendo que pensamos, é de dentro de um viver complexo e contraditório que pensamos, no horizonte de uma implantação prática e social num mundo que sofremos e vamos construindo. Tanto o «fragmentário» como o «sistemático» não foram produzidos de outro modo.

BARATA-MOURA, José, Para uma crítica da «Filosofia dos Valores», Lisboa, Livros Horizonte, 1982, p. 10.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: