do Gr. photós + páthos

Possuir ou partilhar? (p.15)

Posted in Le Monde diplomatique by Paulo S. on 21/10/2013

É certo que, nos artigos destinados ao grande público, os promotores do consumo colaborativo citam muitas vezes as iniciativas associativas para elogiar a dimensão “social” e “ecológica” desta “revolução”. Mas estas iniciativas desaparecem em benefício das start-up quando eles se exprimem na imprensa económica. Não apenas porque as trocas com fins não-lucrativos são mais dificilmente monetarizáveis, mas também porque não são “massificáveis”. De facto, só se pode juntar duas abordagens sob a mesma designação de “economia da partilha” focando a atenção na forma destas relações e secundarizando as lógicas muito diferentes que as alimentam. Esta amálgama, que culmina no passe de mágica que consiste em traduzir to share  (partilhar) por “alugar” está a ser muito encorajada pelos que querem beneficiar com o fenómeno.

Martin Denoun e Geoffroy Valadon em Le Monde diplomatique – edição portuguesa (nº 84 | II série | Outubro de 2013)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: