do Gr. photós + páthos

Posted in filosofia by Paulo S. on 16/01/2013

Serei eu tão ingénuo que ainda possua capacidade de revolta para escrever um livro sobre os atropelos que Portugal tem sofrido enquanto os meus companheiros adultos dormem descansados aplicando os velhos preceitos nacionais «quem tem unhas, toca guitarra» (o oportunismo), «em terra de cegos, quem tem olho é rei» (o espertismo), e «quem vier a seguir, que feche a porta» (o indeferentismo) — três chagas morais que definem correctamente o consulado da geração política que se apossou de Portugal desde finais da década de 80. Hoje, sempre que vos apareça no ecrã de televisão um economista com funções governamentais — não duvideis: eis a face explícita do mal, aquele que levou a Europa à decadência e se prepara para, alegremente, destruir o planeta.

REAL, Miguel, Nova Teoria do Mal, 2ª edição, Lisboa, Publicações Dom Quixote, 2012, p. 22.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: