do Gr. photós + páthos

Hermínio Martins em entrevista

Posted in filosofia by Paulo S. on 20/09/2011

E nas ciências da vida não se postula o bem para o homem, o bem para a sociedade, mas postula-se a transformação da condição humana, das estruturas ontológicas do ser humano. Já não se colocam questões de como satisfazer as carências humanas mas de como transformar o ser que tem carências.

[…]

Mas uma coisa que também me preocupa é a falta de cultura geral dos cientistas hoje, e a hermetização da ciência, da educação científica. Antes os cientistas mais talentosos tinham relações com os meios artísticos, os meios literários, as boémias, as tertúlias e coisas assim. O Einstein frequentava aqueles meios de radicalismo social e cultural. Até ao fim da vida usava sandálias. Hoje é difícil ver isso, não sei. É um fenómeno geral. Muitos dos mais jovens nas ciências sociais são pessoas, por exemplo, sem qualquer formação histórica ou filosófica. Preocupa-me realmente o que vai acontecer com esta hiper- -tecnicidade dos jovens cientistas sociais. Receio o que isso vai dar, porque me parece uma receita para a esterilidade.

in http://www.nada.com.pt/?p=artigos&a=va&ida=40&l=pt

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: