do Gr. photós + páthos

da Goreti

Posted in livros emprestados by Paulo S. on 08/01/2010

Só existe pessoa-acontecimento se existir pessoa-espectador: a privacidade absoluta, verdadeira, a individualidade pura, não são acontecimentos, são não-acontecimentos, isto é, à letra: a individualidade (a de zero espectadores) não acontece. Quase que se poderia afirmar que a existência individual e privada será uma invenção, precisamente, individual. Como provar a existência de momentos puramente íntimos, não testemunhados por ninguém, a não ser pela consciência do próprio? Não podemos provar, só acreditar. Acredito que o outro existe enquanto indivíduo, acredito: crença; não sei: não é um conhecimento. Mas de mim próprio sei: conheço os meus momentos individuais, e apenas posso esperar que os outros acreditem na existência de tal coisa.

M. TAVARES, Gonçalo, Um Homem: Klaus Klump (2003), 2ª edição, Lisboa, Editorial Caminho, 2005, p. 115.

Anúncios

3 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. leandro ribeiro said, on 09/01/2010 at 11:49 AM

    E é com poucas reservas que decido acreditar neste gajo como o maior escritor português vivo.

    • Paulo S. said, on 09/01/2010 at 1:14 PM

      same here! (e comigo até combate com os escritores estrangeiros para o top dos melhores)

      • leandro ribeiro said, on 09/01/2010 at 2:18 PM

        No alt o capitão fez uma série de fóruns sobre os melhores X da década. No caso em que X=livros, saiu-me automaticamente o Jerusalém.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: